BACKWARD | A Cigana

CENA I

A CIGANA (ESTERIOTIPO DE CIGANA)

PERSONAGENS
A CIGANA
O HOMEM

A cigana parou o e lhe disse:]

A CIGANA - Não viverás muito

O HOMEM - Deixe disso velha

A CIGANA - Confie em mim – disse a velha, que agora é velha porque o homem disse que é velha, mas você até agora não viu a cigana, então contente-se com que o homem diz. 

O HOMEM - Sai fora velha!

A CIGANA - Não terás muito tempo

O HOMEM - Cala boca velha

A cigana o segurou pelo braço

A CIGANA - Não, não vá. ( 0 homem não estava indo a lugar algum, apenas esperava a deixa da velha, no fundo todos sabemos que somos personagens esperando a deixa.)


O HOMEM - Solta-me

A CIGANA - É preciso que você saiba...

O HOMEM - O que? ( A curiosidade matou o gato, infarte mas não se deixe levar pela curiosidade.)

A CIGANA - Morreras em breve

O HOMEM - Que vai morrer é a senhora se não me soltar (Atenção a Lei Maria da Penha, lei Nº 11.340, de 7 de agosto de 2006 que cria mecanismos para coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher, nos termos do § 8o do art. 226 da Constituição Federal, da Convenção sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra as Mulheres e da Convenção Interamericana para Prevenir, Punir e Erradicar a Violência contra a Mulher, também dispõe sobre a criação dos Juizados de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulhe, altera o Código de Processo Penal, o Código Penal e a Lei de Execução Penal e dá outras providências como por exemplo te fazer lembrar que não deve tratar nenhuma mulher como o homem acima.)

A CIGANA - Solto-te, mas não vá embora.

O HOMEM - Tchau velha

Deu dois passos e caiu morto, infarto. A velha se aproximou pegou sua carteira tirou os trocados que continham e foi embora.
COMPARTILHAR:

+1

BACKWARD | A Cigana

CENA I

A CIGANA (ESTERIOTIPO DE CIGANA)

PERSONAGENS
A CIGANA
O HOMEM

A cigana parou o e lhe disse:]

A CIGANA - Não viverás muito

O HOMEM - Deixe disso velha

A CIGANA - Confie em mim – disse a velha, que agora é velha porque o homem disse que é velha, mas você até agora não viu a cigana, então contente-se com que o homem diz. 

O HOMEM - Sai fora velha!

A CIGANA - Não terás muito tempo

O HOMEM - Cala boca velha

A cigana o segurou pelo braço

A CIGANA - Não, não vá. ( 0 homem não estava indo a lugar algum, apenas esperava a deixa da velha, no fundo todos sabemos que somos personagens esperando a deixa.)


O HOMEM - Solta-me

A CIGANA - É preciso que você saiba...

O HOMEM - O que? ( A curiosidade matou o gato, infarte mas não se deixe levar pela curiosidade.)

A CIGANA - Morreras em breve

O HOMEM - Que vai morrer é a senhora se não me soltar (Atenção a Lei Maria da Penha, lei Nº 11.340, de 7 de agosto de 2006 que cria mecanismos para coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher, nos termos do § 8o do art. 226 da Constituição Federal, da Convenção sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra as Mulheres e da Convenção Interamericana para Prevenir, Punir e Erradicar a Violência contra a Mulher, também dispõe sobre a criação dos Juizados de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulhe, altera o Código de Processo Penal, o Código Penal e a Lei de Execução Penal e dá outras providências como por exemplo te fazer lembrar que não deve tratar nenhuma mulher como o homem acima.)

A CIGANA - Solto-te, mas não vá embora.

O HOMEM - Tchau velha

Deu dois passos e caiu morto, infarto. A velha se aproximou pegou sua carteira tirou os trocados que continham e foi embora.