BACKWARD | Uma homenagem ao Artista Morto






O Artista morto é sempre um artista melhor. Ele não brigava com ninguém, não tinha inimigos, nem desavenças musicais. Era um cara gente fina, preocupado com as questões sociais de seu público e principalmente atencioso com ele.
O Artista Morto sempre dizia a coisa certa na hora certa, suas frases serão lembradas para sempre. Ele será citado e parafraseado. O Artista Morto consegue, mesmo depois da morte, estar em nossos corações, em nossas lembranças, em nossos celulares. Serão feitos programas de TV especiais para lembrar a morte do artista. 1 ano, 2 anos 10 anos sem o Artista Morto.
Todos os artista vivos serão influenciados pelo Artista Morto, até aqueles que não trabalham com a mesma estética, ou como esses artistas vivo/mortos gostam de chamar: estilo.
O estilo do Artista Morto é sempre o melhor, sempre o mais copiado. O artista morreu, mas era vanguardista.
O Artista Morto era um exemplo; não usava drogas, pregava contra elas, tinha consciência política, era magnânimo, amigos verdadeiros, amores verdadeiro, whiskey verdadeiro.
E lá se foi o Artista Morto, sua morte ofuscará até morte de político com fama internacional, mais importante, mais decisivo, mais artista.
Quando daqui muitos anos esta nossa sociedade for apreciada pelos apreciadores do passado, o momento da morte do Artista Morto será apenas uma cruz seguido de alguns números.
COMPARTILHAR:

+1

BACKWARD | Uma homenagem ao Artista Morto






O Artista morto é sempre um artista melhor. Ele não brigava com ninguém, não tinha inimigos, nem desavenças musicais. Era um cara gente fina, preocupado com as questões sociais de seu público e principalmente atencioso com ele.
O Artista Morto sempre dizia a coisa certa na hora certa, suas frases serão lembradas para sempre. Ele será citado e parafraseado. O Artista Morto consegue, mesmo depois da morte, estar em nossos corações, em nossas lembranças, em nossos celulares. Serão feitos programas de TV especiais para lembrar a morte do artista. 1 ano, 2 anos 10 anos sem o Artista Morto.
Todos os artista vivos serão influenciados pelo Artista Morto, até aqueles que não trabalham com a mesma estética, ou como esses artistas vivo/mortos gostam de chamar: estilo.
O estilo do Artista Morto é sempre o melhor, sempre o mais copiado. O artista morreu, mas era vanguardista.
O Artista Morto era um exemplo; não usava drogas, pregava contra elas, tinha consciência política, era magnânimo, amigos verdadeiros, amores verdadeiro, whiskey verdadeiro.
E lá se foi o Artista Morto, sua morte ofuscará até morte de político com fama internacional, mais importante, mais decisivo, mais artista.
Quando daqui muitos anos esta nossa sociedade for apreciada pelos apreciadores do passado, o momento da morte do Artista Morto será apenas uma cruz seguido de alguns números.