Lembranças de uma morte inesperada. | BACKWARD


Para a ciência de todos, este texto foi publcado originalmente em amarelo. Sei lá eu!




A Cigana estava sentada na sua poltrona, quando resolveu ligar seu aparelho televisor. Como era tarde da noite a programação exibia um filme erótico. Lembrou-se de quando era jovem e que tinha um namorado, na verdade um amante, uma paixão a qual ela tinha em seus braços a ora que desejasse.
Lembrou-se que um dia quado tinha a sua tenda , onde atendia como “Madame Maria, A que tudo via”, seu amante entrou ,como de costume. como de costume a tenda foi fechada. Como de costume, ele a beijou com carinho que tinha de costume. Ela tirou a roupa num misto de tesão e strip-tease como era costume.
Como de costume, Madame Maria era uma mulher fogosa ( Como de costume tinha muito fogo!) e logo nas preliminares ela chegava aos orgasmos de um animal selvagem, como de costume. E como de costume, na hora do ato invasor! O sujeito brochava como de costume. Imagine que brochante era para “Madame Maria, A que tudo via”, não poder prever tal tragédia!
- Márcio, outra vez meu querido, de novo? - falou com aquela vozinha de quem fala com a criança de acabou de derrubar o leitinho, literalmente.
- Isso acontece - disse Márcio com mau humor.
- Isso acontece demais! - ainda naquele tom.
- Quando a galinha é boa o pinto não falha!
- O QUE?! O QUE FOI QUE VOCÊ FALOU ? SEU BROCHA, SEU VIADO. TOMARE QUE SEU PINTO CAIA E VIRE UMA COBRA ARISCA E PEÇONHENTA!!!
Dito e feito! o órgão sexual (Piroca, o pinto , o pênis ou " Rivelino sem bigode"como de costume Márcio apelidava) Caiu no chão e se transformou numa cobra grande,arisca e peçonhenta. Logo deu um bote em Márcio, o picou e depois saiu rebolando como quem vai as comprar no shopping.
Caído, morto, com o letal veneno de sua própria cobra. Márcio tinha um aspecto horroroso.
Triste e a cigana Maria se perguntou bem baixinho com medo de que Márcio ouvisse
- Merda! Pra quem que eu vou dar agora?
 20 de outubro de 2005

COMPARTILHAR:

+1

Lembranças de uma morte inesperada. | BACKWARD


Para a ciência de todos, este texto foi publcado originalmente em amarelo. Sei lá eu!




A Cigana estava sentada na sua poltrona, quando resolveu ligar seu aparelho televisor. Como era tarde da noite a programação exibia um filme erótico. Lembrou-se de quando era jovem e que tinha um namorado, na verdade um amante, uma paixão a qual ela tinha em seus braços a ora que desejasse.
Lembrou-se que um dia quado tinha a sua tenda , onde atendia como “Madame Maria, A que tudo via”, seu amante entrou ,como de costume. como de costume a tenda foi fechada. Como de costume, ele a beijou com carinho que tinha de costume. Ela tirou a roupa num misto de tesão e strip-tease como era costume.
Como de costume, Madame Maria era uma mulher fogosa ( Como de costume tinha muito fogo!) e logo nas preliminares ela chegava aos orgasmos de um animal selvagem, como de costume. E como de costume, na hora do ato invasor! O sujeito brochava como de costume. Imagine que brochante era para “Madame Maria, A que tudo via”, não poder prever tal tragédia!
- Márcio, outra vez meu querido, de novo? - falou com aquela vozinha de quem fala com a criança de acabou de derrubar o leitinho, literalmente.
- Isso acontece - disse Márcio com mau humor.
- Isso acontece demais! - ainda naquele tom.
- Quando a galinha é boa o pinto não falha!
- O QUE?! O QUE FOI QUE VOCÊ FALOU ? SEU BROCHA, SEU VIADO. TOMARE QUE SEU PINTO CAIA E VIRE UMA COBRA ARISCA E PEÇONHENTA!!!
Dito e feito! o órgão sexual (Piroca, o pinto , o pênis ou " Rivelino sem bigode"como de costume Márcio apelidava) Caiu no chão e se transformou numa cobra grande,arisca e peçonhenta. Logo deu um bote em Márcio, o picou e depois saiu rebolando como quem vai as comprar no shopping.
Caído, morto, com o letal veneno de sua própria cobra. Márcio tinha um aspecto horroroso.
Triste e a cigana Maria se perguntou bem baixinho com medo de que Márcio ouvisse
- Merda! Pra quem que eu vou dar agora?
 20 de outubro de 2005