Foi tudo culpa do futebol


Em 1894, um inglês muito maroto resolveu voltar ao Brasil, sua terra natal, para trabalhar com o pai na São Paulo Railway. Nesta vinda ele trouxe duas bolas e a regras de um esporte tipicamente inglês, o Football.
Em 1928 Jules Rimet, presidente da  fofa da Fifa (como diz Marco Bianchi) resolve promover uma copa do mundo. Como a Europa não vai bem das pernas, nem da cabeça, os uruguaios acharam uma boa ideia que a copa fosse lá mesmo. Construiriam estádio para seu centenário e eles mesmos ganharam a copa. A empreitada deu certo, a Europa gostou da ideia e a copa foi realizada na Itália(1934) e na frança(1938) com a Azurra papando os dois títulos.

Mais uma vez a Europa estava mal da cabeça e das pernas. Para que então pensar e futebol ? De Qualquer maneira, em 1950 as pessoas ainda assim queriam uma Copa do mundo, e quando a Europa quer alguma coisa, ela faz! Logo todos voltaram seus olhos para a América do Sul. O Brasil foi palco de uma Copa do Mundo que pela lógica seria do Brasil, porém A Taça Jules Rimet foi entegue aos uruguaios novamente.
Meio século depois isto já era uma praga e o Brasil já figurava entre os melhores times do mundo. Não por acaso, em 2007, depois da “desistência” da Colômbia, o Brasil foi escolhido sede da Copa do Mundo de 2014. O Brasil nunca foi a melhor opção, mas “sacomé”, tinha uma política de rodízio, uma promessa do Blatler para o Havelange e algo não cheirava bem no reino da Europa.

Nesta brincadeira o Sport Club Corinthians Paulista resolveu entrar na jogada , o time não tinha um estádio grande e essa era a grande oportunidade de se garantir um estádio decente.
- Onde vamos construir este estádio ? - Em Itaquera ! - Com que dinheiro? - Com dinheiro do Povo ! Digo, empréstimo do BNDES e incentivos fiscais. Foi assim que a região do Metrô Itaquera virou um verdadeiro canteiro de obras, tornando a passagem por ali uma tremenda aventura. Se as ruas de São Paulo eram esburacadas, imagine na construção de um estádio, uma rodoviária, uma fatec, um terminal e a reforma do sistema viário. imagine na Copa! Só podia dar M.
E foi o que aconteceu, faltando dois meses para a tal da copa a região de Itaquera tornou o ato de ir e vir inconstitucional,  a Oderbrecht e as outras construtoras estavam brincando de lego, trocando ruas e calçadas de lugar, esburacando todas as ruas. IPVA e IPTU investidos em buracos, pode isso?. 
Mesmo contrariando todas os conselhos e o selo Bino de Cilada. Eu, nesses mais de 100 anos de futebol, insisto já a uns 15 anos, em andar de bicicleta por São Paulo. Sim, no país do futebol eu preferi a  Bicicleta.
Estava chovendo na noite do acidente, tinha acabado de sair do Metrô , foram duas pedaladas fortes , uma pra ultrapassar a perua. outra para abrir distância. Foi aí que eu cai dentro de um buraco cheio d'água. Impossível saber que era um buraco, pois estava cheio d'água. Machuquei o joelho, o ombro, o tórax e quebrei uma mão... tudo isso porque um                       resolveu trazer duas bolas para o Brasil.


COMPARTILHAR:

+1

Foi tudo culpa do futebol


Em 1894, um inglês muito maroto resolveu voltar ao Brasil, sua terra natal, para trabalhar com o pai na São Paulo Railway. Nesta vinda ele trouxe duas bolas e a regras de um esporte tipicamente inglês, o Football.
Em 1928 Jules Rimet, presidente da  fofa da Fifa (como diz Marco Bianchi) resolve promover uma copa do mundo. Como a Europa não vai bem das pernas, nem da cabeça, os uruguaios acharam uma boa ideia que a copa fosse lá mesmo. Construiriam estádio para seu centenário e eles mesmos ganharam a copa. A empreitada deu certo, a Europa gostou da ideia e a copa foi realizada na Itália(1934) e na frança(1938) com a Azurra papando os dois títulos.

Mais uma vez a Europa estava mal da cabeça e das pernas. Para que então pensar e futebol ? De Qualquer maneira, em 1950 as pessoas ainda assim queriam uma Copa do mundo, e quando a Europa quer alguma coisa, ela faz! Logo todos voltaram seus olhos para a América do Sul. O Brasil foi palco de uma Copa do Mundo que pela lógica seria do Brasil, porém A Taça Jules Rimet foi entegue aos uruguaios novamente.
Meio século depois isto já era uma praga e o Brasil já figurava entre os melhores times do mundo. Não por acaso, em 2007, depois da “desistência” da Colômbia, o Brasil foi escolhido sede da Copa do Mundo de 2014. O Brasil nunca foi a melhor opção, mas “sacomé”, tinha uma política de rodízio, uma promessa do Blatler para o Havelange e algo não cheirava bem no reino da Europa.

Nesta brincadeira o Sport Club Corinthians Paulista resolveu entrar na jogada , o time não tinha um estádio grande e essa era a grande oportunidade de se garantir um estádio decente.
- Onde vamos construir este estádio ? - Em Itaquera ! - Com que dinheiro? - Com dinheiro do Povo ! Digo, empréstimo do BNDES e incentivos fiscais. Foi assim que a região do Metrô Itaquera virou um verdadeiro canteiro de obras, tornando a passagem por ali uma tremenda aventura. Se as ruas de São Paulo eram esburacadas, imagine na construção de um estádio, uma rodoviária, uma fatec, um terminal e a reforma do sistema viário. imagine na Copa! Só podia dar M.
E foi o que aconteceu, faltando dois meses para a tal da copa a região de Itaquera tornou o ato de ir e vir inconstitucional,  a Oderbrecht e as outras construtoras estavam brincando de lego, trocando ruas e calçadas de lugar, esburacando todas as ruas. IPVA e IPTU investidos em buracos, pode isso?. 
Mesmo contrariando todas os conselhos e o selo Bino de Cilada. Eu, nesses mais de 100 anos de futebol, insisto já a uns 15 anos, em andar de bicicleta por São Paulo. Sim, no país do futebol eu preferi a  Bicicleta.
Estava chovendo na noite do acidente, tinha acabado de sair do Metrô , foram duas pedaladas fortes , uma pra ultrapassar a perua. outra para abrir distância. Foi aí que eu cai dentro de um buraco cheio d'água. Impossível saber que era um buraco, pois estava cheio d'água. Machuquei o joelho, o ombro, o tórax e quebrei uma mão... tudo isso porque um                       resolveu trazer duas bolas para o Brasil.