Turnê São Manuel Bueno, Mártir chega ao Nordeste

São Manuel Bueno, Mártir - FotosO GRUPO SOBREVENTO, um dos mais destacados grupos brasileiros de teatro de bonecos, apresenta o seu novo espetáculo, “SÃO MANUEL BUENO, MÁRTIR”, promove debates e coordena a OFICINA: TEATRO DE OBJETOS E IDENTIDADE em Fortaleza, João Pessoa e Recife. O espetáculo conta a vida do personagem Dom Manuel, um padre que carrega, como um estigma, a dúvida de sua própria fé e da própria existência de Deus. A peça tem ENTRADA FRANCA.
A montagem, que estreou em São Paulo no dia 17 de janeiro, é fruto do Projeto SOBREVENTO 25 ANOS: OBJETOS E IDENTIDADE, patrocinado pela Petrobras por meio da Lei de Incentivo à Cultura.  O Projeto está sendo desenvolvido desde meados de 2011 e viabilizou a manutenção da sede do Grupo, a apresentação do seu repertório, um Festival internacional, um Festival nacional e a criação deste novo espetáculo, além de sua temporada em São Paulo e sua circulação pelo país.
Uma montagem muito pouco ortodoxa
A montagem realizada pelo Sobrevento é  pouco ortodoxa.  Acontece em uma arena ocupada por uma mesa redonda, que representa o mundo. No centro dela, bonecos de madeira estáticos, fixos, sem qualquer articulação, confeccionados pelo escultor Mandi. São pelo menos 30 bonecos que representam os personagens da trama e o povo da pequena cidade onde se desenrola a história. Os três atores-manipuladores, representando os personagens Dom Manuel, Angela e Lázaro, movimentam estes bonecos como se fossem peças de xadrez ou figuras de um presépio. A trilha sonora do espetáculo, realizada ao vivo, foi criada especialmente pelo pernambucano Henrique Annes, um dos fundadores do Movimento Armorial, virtuoso do violão recifense e que comemora os seus 50 anos de carreira. A música de Annes, que transita entre o erudito e o popular, é executada por três músicos, ao violão, violoncelo e bandolim. “Ao longo do espetáculo, as figuras (bonecos) vão perdendo a sua forma, se decompondo, ficando cada vez mais distantes do figurativismo original, como em um livro, molhado pela água. O jogo de movimentação das figuras lembra um jogo de criança ou às vezes uma maquete, mas não há uma manipulação propriamente dita ou uma técnica de animação”, diz a atriz Sandra Vargas. Os espectadores presenciam um jogo, invadem a intimidade da cena e formam uma espécie de assembléia. O espaço cênico é uma espécie de poço escuro e o tampo da mesa é o próprio palco do espetáculo.
Esta é a 19ª montagem do Grupo Sobrevento, com 26 anos de carreira e  um dos maiores expoentes brasileiros do Teatro de Animação. O espetáculo conta, ainda, com a delicada iluminação de Renato Machado, uma instalação cênica de abertura (que leva o nome de Povo Frágil) do renomado artista plástico italiano Antonio Catalano, ambientação e orientação cenográfica de Telumi Hellen, figurino de João Pimenta,  preparação cenotécnica e mecanismos de Agnaldo Souza e encenação de Luiz André Cherubini, que atua no espetáculo ao lado de Maurício Santana e Sandra Vargas.
Teatro de Objetos e Identidade
Coordenada por Sandra Vargas, uma das fundadoras do SOBREVENTO e curadora do FITO – Festival Internacional de Teatro de Objetos, a oficina pretende apresentar princípios básicos do Teatro de Objetos, técnica pouco difundida no Brasil. A ideia é propor caminhos que permitam ao ator dar uma função poética ao objeto sem transformar a sua natureza. Por meio de improvisações com o tema Identidade e valendo-se do uso de metáforas, figuras de linguagens e associações de ideias, o aluno poderá descobrir as possibilidades do Teatro de Objetos e experimentar a construção de uma dramaturgia pessoal. Com seis horas de duração e apenas 20 vagas, a oficina é gratuita. As inscrições podem ser feitas pelo e-mail info@sobrevento.com.br

FORTALEZA
Espetáculo SÃO MANUEL BUENO, MÁRTIR - 20 e 21 de abril, sábado e domingo, às 19h30, no Theatro José de Alencar (Rua Liberato Barroso, 525 – centro –  Tel. 85-3101-2583). 
OFICINA TEATRO DE OBJETOS E IDENTIDADE – dias 20 e 21 de abril, sábado e domingo, das 14h às 17h, no mesmo local. Inscrições pelo e-mail info@sobrevento.com.br
JOÃO PESSOA
Espetáculo SÃO MANUEL BUENO, MÁRTIR - dias 27 e 28 de abril, sábado e domingo, às 19h, no SESI – Teatro Armando Monteiro Neto (Rua Rodrigues Chaves, 90 – Centro – Tel. 83-3241-5585).
OFICINA TEATRO DE OBJETOS E IDENTIDADE (esgotada)
RECIFE
Espetáculo SÃO MANUEL BUENO, MÁRTIR - 4 de maio, sábado, às 19h e 21h, no TEATRO MARCO CAMAROTTI DO SESC SANTO AMARO (Rua Treze de maio, 455 – Tel. 3216-1728).
OFICINA TEATRO DE OBJETOS E IDENTIDADE – dias 3 e 4 de maio, sexta e sábado, das 14h às 17h, no mesmo local. Inscrições pelo e-mail info@sobrevento.com.br

Toda a programação tem ENTRADA FRANCA. O espetáculo SÃO MANUEL BUENO, MÁRTIR não é recomendado para menores de 18 anos. Cada sessão comporta 60 lugares e os ingressos serão distribuídos uma hora antes, na bilheteria. A oficina é recomendada para maiores de 16 anos e tem 20 vagas por cidade.

O SOBREVENTO, núcleo da Cooperativa Paulista de Teatro, é patrocinado pela PETROBRAS
COMPARTILHAR:

+1

Turnê São Manuel Bueno, Mártir chega ao Nordeste

São Manuel Bueno, Mártir - FotosO GRUPO SOBREVENTO, um dos mais destacados grupos brasileiros de teatro de bonecos, apresenta o seu novo espetáculo, “SÃO MANUEL BUENO, MÁRTIR”, promove debates e coordena a OFICINA: TEATRO DE OBJETOS E IDENTIDADE em Fortaleza, João Pessoa e Recife. O espetáculo conta a vida do personagem Dom Manuel, um padre que carrega, como um estigma, a dúvida de sua própria fé e da própria existência de Deus. A peça tem ENTRADA FRANCA.
A montagem, que estreou em São Paulo no dia 17 de janeiro, é fruto do Projeto SOBREVENTO 25 ANOS: OBJETOS E IDENTIDADE, patrocinado pela Petrobras por meio da Lei de Incentivo à Cultura.  O Projeto está sendo desenvolvido desde meados de 2011 e viabilizou a manutenção da sede do Grupo, a apresentação do seu repertório, um Festival internacional, um Festival nacional e a criação deste novo espetáculo, além de sua temporada em São Paulo e sua circulação pelo país.
Uma montagem muito pouco ortodoxa
A montagem realizada pelo Sobrevento é  pouco ortodoxa.  Acontece em uma arena ocupada por uma mesa redonda, que representa o mundo. No centro dela, bonecos de madeira estáticos, fixos, sem qualquer articulação, confeccionados pelo escultor Mandi. São pelo menos 30 bonecos que representam os personagens da trama e o povo da pequena cidade onde se desenrola a história. Os três atores-manipuladores, representando os personagens Dom Manuel, Angela e Lázaro, movimentam estes bonecos como se fossem peças de xadrez ou figuras de um presépio. A trilha sonora do espetáculo, realizada ao vivo, foi criada especialmente pelo pernambucano Henrique Annes, um dos fundadores do Movimento Armorial, virtuoso do violão recifense e que comemora os seus 50 anos de carreira. A música de Annes, que transita entre o erudito e o popular, é executada por três músicos, ao violão, violoncelo e bandolim. “Ao longo do espetáculo, as figuras (bonecos) vão perdendo a sua forma, se decompondo, ficando cada vez mais distantes do figurativismo original, como em um livro, molhado pela água. O jogo de movimentação das figuras lembra um jogo de criança ou às vezes uma maquete, mas não há uma manipulação propriamente dita ou uma técnica de animação”, diz a atriz Sandra Vargas. Os espectadores presenciam um jogo, invadem a intimidade da cena e formam uma espécie de assembléia. O espaço cênico é uma espécie de poço escuro e o tampo da mesa é o próprio palco do espetáculo.
Esta é a 19ª montagem do Grupo Sobrevento, com 26 anos de carreira e  um dos maiores expoentes brasileiros do Teatro de Animação. O espetáculo conta, ainda, com a delicada iluminação de Renato Machado, uma instalação cênica de abertura (que leva o nome de Povo Frágil) do renomado artista plástico italiano Antonio Catalano, ambientação e orientação cenográfica de Telumi Hellen, figurino de João Pimenta,  preparação cenotécnica e mecanismos de Agnaldo Souza e encenação de Luiz André Cherubini, que atua no espetáculo ao lado de Maurício Santana e Sandra Vargas.
Teatro de Objetos e Identidade
Coordenada por Sandra Vargas, uma das fundadoras do SOBREVENTO e curadora do FITO – Festival Internacional de Teatro de Objetos, a oficina pretende apresentar princípios básicos do Teatro de Objetos, técnica pouco difundida no Brasil. A ideia é propor caminhos que permitam ao ator dar uma função poética ao objeto sem transformar a sua natureza. Por meio de improvisações com o tema Identidade e valendo-se do uso de metáforas, figuras de linguagens e associações de ideias, o aluno poderá descobrir as possibilidades do Teatro de Objetos e experimentar a construção de uma dramaturgia pessoal. Com seis horas de duração e apenas 20 vagas, a oficina é gratuita. As inscrições podem ser feitas pelo e-mail info@sobrevento.com.br

FORTALEZA
Espetáculo SÃO MANUEL BUENO, MÁRTIR - 20 e 21 de abril, sábado e domingo, às 19h30, no Theatro José de Alencar (Rua Liberato Barroso, 525 – centro –  Tel. 85-3101-2583). 
OFICINA TEATRO DE OBJETOS E IDENTIDADE – dias 20 e 21 de abril, sábado e domingo, das 14h às 17h, no mesmo local. Inscrições pelo e-mail info@sobrevento.com.br
JOÃO PESSOA
Espetáculo SÃO MANUEL BUENO, MÁRTIR - dias 27 e 28 de abril, sábado e domingo, às 19h, no SESI – Teatro Armando Monteiro Neto (Rua Rodrigues Chaves, 90 – Centro – Tel. 83-3241-5585).
OFICINA TEATRO DE OBJETOS E IDENTIDADE (esgotada)
RECIFE
Espetáculo SÃO MANUEL BUENO, MÁRTIR - 4 de maio, sábado, às 19h e 21h, no TEATRO MARCO CAMAROTTI DO SESC SANTO AMARO (Rua Treze de maio, 455 – Tel. 3216-1728).
OFICINA TEATRO DE OBJETOS E IDENTIDADE – dias 3 e 4 de maio, sexta e sábado, das 14h às 17h, no mesmo local. Inscrições pelo e-mail info@sobrevento.com.br

Toda a programação tem ENTRADA FRANCA. O espetáculo SÃO MANUEL BUENO, MÁRTIR não é recomendado para menores de 18 anos. Cada sessão comporta 60 lugares e os ingressos serão distribuídos uma hora antes, na bilheteria. A oficina é recomendada para maiores de 16 anos e tem 20 vagas por cidade.

O SOBREVENTO, núcleo da Cooperativa Paulista de Teatro, é patrocinado pela PETROBRAS