Tarefa de hoje: Parando de fumar

Hoje faz um mês que parei de fumar ( de novo!) Vamos lembrar que da primeira vez eu parei de fumar foi porque tinha esquecido de comprar cigarros, peguei o embalo e pronto! 8 meses sem fumar, depois uma escapadinha aqui um narguilé acolá e 1 ano sem sem fumar. Depois que voltei a fumar. parecia uma cobra! Mas como eu parei? Tomei consciência do mal que isso poderia me causar. Houve um caso de câncer na região do pulmão num membro da minha família. Quando a água bate na bunda a gente da uma levantadinha! Continuei fumando mesmo assim, mas a consciência ficava pesada, por mesmo, as pessoas se perguntavam. - Um ciclista fumando? É realmente ridículo! Para todo mundo até pra quem fuma e não anda de bicicleta. Posso registrar aqui que numa época mais difícil fumava mais do que eu ridículo pude um dia sonhar, a ponto de sentir alguma coisinha como que uma dor, no peito ( sinto até hoje) mesmo assim continuei fumando, mas já com a a ideia - preciso parar, preciso para, preciso parar, um mantra mental. Mas que adianta as ideias sem as ações? Troquei o mantra de preciso, por vou! -Vou para de fumar, vou para de fumar, vou parar de fumar - mas eu não repetia mentalmente, nem em simples voz alta trancado no quarto, eu falava para as pessoas, que discutiam em cima, davam as suas opiniões e duvidavam na maioria das vezes. Este ato de dizer, sendo confrontado, descreditado, talvez tenha sido a minha ombridade dizendo, - E ai você é homem ou não é? E sua palavra, você disse que iria parar! - Parei de falar com o cigarro, para falar com minha ombridade, e como minha ombridade é chata! Se acha super ética. Mas ela me convenceu a parar e quando acabou meu último LM fiz questão de não comprar outro. A vontade de fumar é claro vem muito forre, e balinha de hortelã não resolve, de cara, é preciso mais do que isso,mais do que a força de vontade e a força das ideias,é preciso ação. Consegui substituir a fissura por várias ações pontuadas, além é claro das tão faladas balinhas de hortelã, canela, banana, cidreira, iogurte e por ai a fora, comecei a valorizar a leitura, er no lugar de fumar, conversar com pessoas no lugar de fumar, consultar a agenda, é isso! consultar a agenda faz bem também, você deve rever suas metas e seus compromissos, fez bem pelo menos para mim. Alias é a dica que eu dou, comece comprando uma agenda e anotando nela, num dia qualquer - Parar de fumar – uma meta, um objetivo. Mas pelo amor do Marlboro, não me vai colocar dia 31 de Dezembro. Depois a cada mês você escreve, - Mais um mês sem fumar. E óbvio você deve sempre seguir os compromissos de sua agenda.
COMPARTILHAR:

+1

Tarefa de hoje: Parando de fumar

Hoje faz um mês que parei de fumar ( de novo!) Vamos lembrar que da primeira vez eu parei de fumar foi porque tinha esquecido de comprar cigarros, peguei o embalo e pronto! 8 meses sem fumar, depois uma escapadinha aqui um narguilé acolá e 1 ano sem sem fumar. Depois que voltei a fumar. parecia uma cobra! Mas como eu parei? Tomei consciência do mal que isso poderia me causar. Houve um caso de câncer na região do pulmão num membro da minha família. Quando a água bate na bunda a gente da uma levantadinha! Continuei fumando mesmo assim, mas a consciência ficava pesada, por mesmo, as pessoas se perguntavam. - Um ciclista fumando? É realmente ridículo! Para todo mundo até pra quem fuma e não anda de bicicleta. Posso registrar aqui que numa época mais difícil fumava mais do que eu ridículo pude um dia sonhar, a ponto de sentir alguma coisinha como que uma dor, no peito ( sinto até hoje) mesmo assim continuei fumando, mas já com a a ideia - preciso parar, preciso para, preciso parar, um mantra mental. Mas que adianta as ideias sem as ações? Troquei o mantra de preciso, por vou! -Vou para de fumar, vou para de fumar, vou parar de fumar - mas eu não repetia mentalmente, nem em simples voz alta trancado no quarto, eu falava para as pessoas, que discutiam em cima, davam as suas opiniões e duvidavam na maioria das vezes. Este ato de dizer, sendo confrontado, descreditado, talvez tenha sido a minha ombridade dizendo, - E ai você é homem ou não é? E sua palavra, você disse que iria parar! - Parei de falar com o cigarro, para falar com minha ombridade, e como minha ombridade é chata! Se acha super ética. Mas ela me convenceu a parar e quando acabou meu último LM fiz questão de não comprar outro. A vontade de fumar é claro vem muito forre, e balinha de hortelã não resolve, de cara, é preciso mais do que isso,mais do que a força de vontade e a força das ideias,é preciso ação. Consegui substituir a fissura por várias ações pontuadas, além é claro das tão faladas balinhas de hortelã, canela, banana, cidreira, iogurte e por ai a fora, comecei a valorizar a leitura, er no lugar de fumar, conversar com pessoas no lugar de fumar, consultar a agenda, é isso! consultar a agenda faz bem também, você deve rever suas metas e seus compromissos, fez bem pelo menos para mim. Alias é a dica que eu dou, comece comprando uma agenda e anotando nela, num dia qualquer - Parar de fumar – uma meta, um objetivo. Mas pelo amor do Marlboro, não me vai colocar dia 31 de Dezembro. Depois a cada mês você escreve, - Mais um mês sem fumar. E óbvio você deve sempre seguir os compromissos de sua agenda.