Frustração

Quando eu era criança. Eu adorava me exibir pra minha mãe. Mostrar que ela deveria ter orgulho de mim. Pegava a bicicleta e saia guiando com uma única mão e dizia:
-Mãe! Olha! Com uma mão só!
Ela só olhava, e não esboçava reação.
Eu precisava ser mais convincente. Então me arriscava me entregando-me apenas a sorte e ao equilíbrio do meu corpo
Mãe! Olha! Sem as duas mãos.
Desta vez ela nem tava olhando.
Um dia eu caí. E estava com as duas mãos.
COMPARTILHAR:

+1

Frustração

Quando eu era criança. Eu adorava me exibir pra minha mãe. Mostrar que ela deveria ter orgulho de mim. Pegava a bicicleta e saia guiando com uma única mão e dizia:
-Mãe! Olha! Com uma mão só!
Ela só olhava, e não esboçava reação.
Eu precisava ser mais convincente. Então me arriscava me entregando-me apenas a sorte e ao equilíbrio do meu corpo
Mãe! Olha! Sem as duas mãos.
Desta vez ela nem tava olhando.
Um dia eu caí. E estava com as duas mãos.