UM TIPO DE MORTE




A cigana parou o e lhe disse:
Não viverá muito
Deixe disso velha
Confie em mim – disse a velha
Sai fora velha!
Não terá muito tempo
Cala boca velha
A cigana o segurou pelo braço
Não, não vá.
Solta-me
É preciso que saiba
O que?
Morreras em breve
Que vai morrer é a senhora se não me soltar
Solto-te, mas não vá embora.
Tchau velha
Deu dois passos e caiu morto. A velha se aproximou pegou sua carteira tirou os trocados que continham e foi embora.

A cigana parou o e lhe disse
Não viveras muito
Como?
Não tens muito tempo de vida
Que dizes?
Você vai morrer
Eu? Morrer?
Você. Morrer
A senhora esta louca!
Mas vou ficar viva, já você...
Eu o que?
Vai morrer
OK! Vou morrer em casa, com licença.
Espere!
O que quer agora?
Quer que eu diga alguma coisa a sua família?
Não!
Acredite em mim! Eu vejo...
Eu acredito, sei que vou morrer.
Sabe?
Não hoje, mas sei que vou.
Não brinque
Adios
Deu dois passos e morreu como o outro.


......



 
COMPARTILHAR:

+1

UM TIPO DE MORTE




A cigana parou o e lhe disse:
Não viverá muito
Deixe disso velha
Confie em mim – disse a velha
Sai fora velha!
Não terá muito tempo
Cala boca velha
A cigana o segurou pelo braço
Não, não vá.
Solta-me
É preciso que saiba
O que?
Morreras em breve
Que vai morrer é a senhora se não me soltar
Solto-te, mas não vá embora.
Tchau velha
Deu dois passos e caiu morto. A velha se aproximou pegou sua carteira tirou os trocados que continham e foi embora.

A cigana parou o e lhe disse
Não viveras muito
Como?
Não tens muito tempo de vida
Que dizes?
Você vai morrer
Eu? Morrer?
Você. Morrer
A senhora esta louca!
Mas vou ficar viva, já você...
Eu o que?
Vai morrer
OK! Vou morrer em casa, com licença.
Espere!
O que quer agora?
Quer que eu diga alguma coisa a sua família?
Não!
Acredite em mim! Eu vejo...
Eu acredito, sei que vou morrer.
Sabe?
Não hoje, mas sei que vou.
Não brinque
Adios
Deu dois passos e morreu como o outro.


......